Liderança

Como utilizar perguntas e feedback para resultados na liderança

Como utilizar perguntas e feedback para resultados na liderança

Uma boa comunicação entre líder e liderados gera ganho de tempo, além de vantagens no dia a dia

Um líder é aquele que sabe o caminho, vai a caminho, e mostra o caminho.” - John C. Maxwell

Um líder tem que dedicar-se em tempo integral à comunicação com seus liderados, sabe por que?

Quando falamos assim, parece um pouco óbvio, que os líderes procurem agir de maneira a se comunicarem bem com seus liderados, o que na prática, na maioria das vezes, não é verdade. No dia a dia, poucos líderes se dedicam verdadeiramente à comunicação efetiva com seus liderados, o que acaba sempre gerando problemas nas conduções dos negócios e por consequência nos resultados.

Os líderes têm um papel de extrema e insubstituível importância dentro das empresas, o de faze-las funcionar através das pessoas que operacionalizam os negócios e para isso precisam cuidar de toda uma gestão de tarefas. Para que as pessoas realizam essas tarefas, entra a comunicação.

Essa comunicação, se bem feita, é decisiva para o bom andamento de tudo que é responsabilidade do líder. Nesses momentos, entra uma grande ferramenta que é o feedback.

O feedback irá ajudar o líder a interagir e corrigir desvios. Isso é fácil? Claro que não! Porque em meio às pressões que vivemos, o feedback acaba se tornando um detalhe na vida do líder, o que jamais poderia acontecer.

Para melhorar e até manter o feedback, os líderes devem dedicar-se a pratica-lo constantemente, com a consciência de que essa ferramenta será decisiva para o seu sucesso como líder. Um feedback bem feito, faz com que se ganhe muito tempo com coisas importantes do seu dia a dia.

Existem sim técnicas para fornecer feedback aos liderados, porém, o líder não pode esquecer que cada liderado é um universo em particular. Partindo daí, é preciso adaptar as formas de falar com cada liderado, individualmente, para obter maior compreensão da comunicação com cada um.

Um feedback bem feito evita o retrabalho, dúvidas e inseguranças, proporcionando um ganho extraordinário de tempo, além de outras vantagens que o líder desfruta no seu dia a dia na relação com os liderados.

E as perguntas? Costumo dizer que “as perguntas são as chaves do mundo”. Perguntar, não é uma tarefa fácil e mais uma vez entra o treino, como fator principal do sucesso das perguntas. A grosso modo, parece ser fácil perguntar e isso é um engano, quanto mais fazer perguntas que induzam seus liderados a raciocinar e percorrer um caminho de aprendizado.

Existem dois tipos de perguntas que podemos utilizar na liderança. As de condução, que conduzem o raciocínio do liderado para o que nós enquanto líderes queremos. Ou seja, fazer com que, através das perguntas, que realizem ou remetam-se ao que nós estamos pensando ou querendo. O que não gera aprendizado na maioria das vezes, apenas indica o “caminho”.

Temos então o outro tipo de perguntas, as de indução, essas sim fazem com que o liderado aprenda na maioria das vezes. As perguntas de indução, nada mais são do que perguntas elaboradas de forma que o liderado tenha que criar um caminho mental em direção àquilo que propomos com a pergunta. Nesse caso há um aprendizado, pois quando percorremos um caminho mental para solucionar algo, certamente formamos um aprendizado efetivo, o que também fará com que o líder tenha inúmeras vantagens em resultados, menor stress e maior efetividade dos seus liderados.

Meus amigos líderes, lembre-se na liderança só funciona aquilo que nós efetivamente colocamos em prática, treinamos e nos dedicamos a essa tarefa de se desenvolver como líder que não tem fim.

Faça o melhor sempre, desenvolva as pessoas para poder também desfrutar do seu próprio desenvolvimento.

Receba mais conteúdo de Eduardo Rodrigues em seu e-mail!

Topo

Hey! Não perca nossas novidades!

Se inscreva abaixo e receba os melhores conteúdos gratuitos para seu desenvolvimento, promoções, eventos online e muito mais!