Mudança, Qualidade de vida

O hábito faz o monge

O hábito faz o monge

Entender o poder de um hábito – seja positivo ou negativo – é o primeiro passo para compreendermos porque nossos resultados também são, consequentemente, positivos ou negativos em nossa vida pessoal e profissional

Entender o poder de um hábito – seja positivo ou negativo – é o primeiro passo para compreendermos porque nossos resultados também são, consequentemente, positivos ou negativos em nossa vida pessoal e profissional. Em momentos de crise, podemos compreender pelo entendimento dos hábitos, porque algumas pessoas, empresas e negócios têm tanta dificuldade para conquistar resultados que sejam sustentáveis: Por que algumas pessoas são vitoriosas enquanto outras sustentam fracasso após fracasso?

O hábito certo conduz ao sucesso, então, costumo dizer que o “hábito faz o monge” - diferente do ditado popular que diz “o hábito não faz o monge” - exatamente porque não estou me referindo apenas à aparência das pessoas, mas sim à força de vontade e disciplina que contrói uma imagem de sucesso. Entender como os hábitos são construídos e funcionam é, portanto, essencial para a conquista de resultados sustentáveis, seja em simples processo de emagrecimento, na construção de uma família e até na criação de novos negócios e oportunidades, portanto, em todas as áreas da nossa vida. O Coaching Comportamental Evolutivo é um processo revolucionário idealizado pelo meu Instituto que tem contribuído, inclusive, para a melhor interpretação dos hábitos das pessoas. Para os hábitos negativos, entender como desconstruí-los e, em seguida, substituí-los por hábitos mais saudáveis, constitui-se no primeiro passo para a sustentação de resultados positivos.

Mas é preciso persistir no novo hábito, como dizia o filósofo Aristoteles “Nós somos o que fazemos repetidamente. A excelência, portanto, não é um ato, mas um hábito”, e sendo assim, podemos afirmar que motivação e disciplina são fatores determinantes para a formação de qualquer hábito. Podemos dizer que pessoas motivadas visualizam melhor um novo hábito e com disciplina seguem seu plano de ação. Por exemplo, uma pessoa deseja aprender um novo idioma e se vê estudando diariamente para aprender esse idioma. Estudos comprovam que, pessoas que possuem esse mix de “visão, motivação e disciplina” são mais propensas a sedimentarem novos hábitos. Isso se deve ao uso correto do planejamento e da emoção, ou seja, é preciso visualizar o hábito e criar os passos necessários para obtê-lo, assim como estar motivado para conquistá-lo. Isso cria um forte vínculo entre uma situação especifica – aqui novamente o exemplo de aprender um novo idioma e ter o hábito de estudá-lo – e uma ação impactante e reativa em busca de criar esse hábito. A seguir vou dar uma dica valiosa de como iniciar um novo hábito, para isso você precisará de um“gatilho”.

Um “gatilho” é algo que reforça pelos 5 cinco sentidos (visão, audição, tato, olfato, paladar) e pela força do pensamento positivo, um novo hábito. Um “gatilho” é, então, tudo aquilo que “dispara” uma ação efetiva para a conquista de um novo hábito. Por exemplo, se você está adquirindo o hábito de limpar sua casa todos os dias quando chega do trabalho, você pode criar um “gatilho” de tirar sua“roupa de trabalho” e vestir uma “roupa de limpeza”. Então, o seu pensamento e suas ações visuais, auditivas e cinestésicas precisam ser direcionadas para esse ato de mudar a roupa e, ao invés de pensar “Todos os dias após o trabalho vou limpar minha casa”, o correto seria pensar algo do tipo: “Quando eu chegar em casa após o trabalho, vou colocar minha ‘roupa de limpeza’, arregaçar as mangas e limpar a casa”. Cada vez que você reforçar esse pensamento, cada vez que você reforçar esse “gatilho”,trocando de roupa e limpando a casa, você reforçará o novo hábito.

Uma outra maneira de você reforçar esse novo hábito é colocar uma música que inspire você a se motivar a limpar sua casa, já pensou em tocar “I want to break free” e se imaginar como Fred Mercury vestido de faxineira limpando a casa?

Saiba que o bom humor, além do “gatilho” auditivo auxiliará você a aliviar as tensões de um dia de trabalho entendiante. É preciso encontrar motivos para ficar bem humorado diante do exercício de praticar um novo hábito, pois isso exigirá de você o ato de ser consistente em seu propósito.

Existirão momentos em que você vai querer desistir, pois é claro que um novo hábito exige um esforço concentrado para sua obtenção e, isso, às vezes, cansa. Então, naqueles momentos em que você tem aquela sensação de querer “abandonar o navio” ou de “mandar tudo para o inferno”, por exemplo, em uma dieta que exige um hábito de boa alimentação e prática constante de exercícios físicos, uma dica importante é: Reveja suas rotinas.

Mudar a rotina pode ajudá-lo a manter o seu hábito, muitas vezes criamos rotinas entediantes para obter algo que desejamos. Em uma dieta, por exemplo, você pode começar a fazer exercícios físicos sozinho, então, perceber que precisará mudar a rotina praticando um esporte coletivo, com um grupo de pessoas. Aliás, uma outra boa dica aqui é ficar ao lado de pessoas que estão praticando o mesmo hábito, isso irá reforçar ainda mais a sua motivação e a troca de ideias sobre o assunto, aumentando suas possibilidades de alternativas para novas rotinas.

Então, faça uma lista das suas rotinas e procure revê-las quando você começar a perceber que quer desistir do seu propósito. E, se mesmo assim em algum momento, você decidir “mandar tudo para o inferno”, não se culpe! Ao contrário, imediatamente, repense em todo o esforço que fez durante vários dias, se concentre fortemente nesses dias de esforço, ao invés de ficar pensando no fato que fez você quebrar esse propósito. Não seja duro consigo mesmo, reveja imediatamente a possibilidade do sucesso, mude a rotina e reinicie o processo. Na verdade, isso é um lindo exercício de auto-perdão, pois permitirá que você saia do passado, do comportamento que o fez falhar diante do novo hábito e impulsiona você a se concentrar novamente no seu melhor estado de presença. Lembre-se: Às vezes a melhor coisa que pode acontecer na sua vida é um escorregão… Se cair, não deixe de sentir a dor do tombo, pois é ela que o deixará com raiva para se levantar novamente. Não importa quantas vezes você cai, o que importa é o número de vezes que você tem coragem para se reerguer e seguir adiante. Desistir um dia do seu novo hábito, portanto, deve ter o mesmo efeito de “levar um tombo” e ter a coragem para persistir e se levantar novamente. Com o tempo, o seu cérebro transformará essas novas rotinas, tarefas e comportamentos em um hábito e você não precisará mais pensar para agir, ou seja, você terá espaço para liberar seus recursos intelectuais e estará apto a novos desafios.

Você se lembra da primeira vez que dirigiu um automóvel? Como foi difícil… E hoje? Talvez você nem tenha consciência de como faz isso, pois se tornou um hábito na sua vida.

Lembre-se: Um hábito positivo auxilia o alcance de um objetivo, saiba identificar com precisão aquilo que você deseja alcançar e crie hábitos favoráveis para que isso aconteça, sustentando-os com muita autodisciplina e força de vontade. Os hábitos são chaves poderosas construídas pela nossa motivação e disciplina, portanto, todas as mudanças significativas da nossa vida só serão possíveis se construirmos bons hábitos que sustentem essas mudanças.

Receba mais conteúdo de Edson De Paula em seu e-mail!

Topo

Hey! Não perca nossas novidades!

Se inscreva abaixo e receba os melhores conteúdos gratuitos para seu desenvolvimento, promoções, eventos online e muito mais!