Liderança, Planejamento

A importância do número 2

Qualquer líder de fato sabe a importância de preparar um sucessor, de ter um braço direito, de ter alguém para substituí-lo no momento certo.

Qualquer líder de fato sabe a importância de preparar um sucessor, de ter um braço direito, de ter alguém para substituí-lo no momento certo.
Porém a maioria reluta em abandonar suas tarefas, em delegar e testar novas habilidades de seus liderados devido ao medo de ser substituído e perder seu cargo.
Imagino que você conheça a metáfora dos gansos voadores e, portanto, deve saber que o ganso líder quando se cansa vai para o final da formação em “V”, dando espaço para um novo “líder” continuar o vôo suportando a resistência do ar em seu lugar, pois a missão de todos é concluir a viagem.
Em uma organização, o líder que traz resultados é focado na missão, na obra como um todo e dessa forma compreende que existe alguém com habilidade melhor que a dele em determinada área.
Sua função deveria ser treinar e capacitar seu sucessor para que possa substituí-lo um dia.
O medo de perder a liderança deveria dar espaço à esperança de ser promovido, de crescer, de aumentar o faturamento da empresa através de uma atitude empreendedora de um profissional que tenha a visão de que são necessárias pessoas competentes para diversificar e crescer.
Isso é prosperidade, abundância, gera espaço para promoção de todos em uma empresa.
Donald Trump tem Meredith McIver como a sua “número 2”, Robert Kiyosaki tem Sharon Lechter, e você? Quem é o seu número dois?
Uma vez um empresário me disse que adorava ter pessoas melhores do que ele trabalhando em sua empresa.
Você consegue imaginar o time que esse empresário tem a sua disposição?
Você deve ter velas em seu barco e não âncoras. Crie velas que impulsionem sua carreira.
Você preparou pessoas com a capacidade de liderança para assumir a sua posição caso tenha que ser promovido?
De outra forma você fica estagnado, preso em seu cargo, em seus medos e impede que a missão da empresa se concretize.
É importante ter a consciência de que, por exemplo, nem sempre o melhor vendedor será o melhor gerente de vendas, pois diferentes funções exigem diferentes competências, habilidades e conhecimento.
O papel do líder é identificar pessoas competentes, inspirá-las a serem melhores, ensiná-las, dar-lhes espaço, motivá-las para uma promoção e obviamente, avaliar de perto os resultados.
Muitas vezes uma empresa não expande seus serviços ou produtos e não cria um novo departamento devido à escassez de novos líderes.
Tenha confiança em suas habilidades, em suas competências e seja um líder treinador, prepare o seu “número dois” para que você crie o seu próprio espaço de crescimento em sua carreira.

Receba mais conteúdo de Rodrigo Cardoso em seu e-mail!

Topo

Hey! Não perca nossas novidades!

Se inscreva abaixo e receba os melhores conteúdos gratuitos para seu desenvolvimento, promoções, eventos online e muito mais!